Mundo

22 de janeiro de 2016 - 12h40

Consumo da China crescerá apesar de desaceleração econômica

O consumo doméstico da China continuará expandindo de maneira estável em 2016, assinalou na quinta-feira (21) o Ministério do Comércio.


Dan Frommer / Business Insider
   
O consumo, que contribuiu no ano passado 66,4% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, continuará sendo um forte motor do crescimento econômico este ano, já que as políticas de reforma estrutural do lado da oferta começam a dar resultados, segundo um relatório da pasta publicado em seu website.

A expectativa é de que a reforma do lado da oferta promova o consumo nos setores de soluções energéticas inteligentes, serviços e produtos ecológicos, entre outros.

A reforma do lado da oferta, uma palavra-chave usada pelos líderes e economistas chineses, concentra-se em um melhor fornecimento de bens e serviços de alta qualidade, custos mais baixos para as empresas e um consumo mais forte.

A reforma é considerada chave para o crescimento futuro da China, já que o país se empenha em estabilizar o crescimento a prazo curto, incentivando a transição de um modelo impulsionado pela exportação-investimento para um baseado em um gasto de consumo mais forte, inovação e setor de serviços.

As vendas ao varejo de bens de consumo, um importante indicador do consumo, subiu 10,7% anualmente, até 30,1 trilhões de iuanes (US$ 4,6 trilhões) em 2015.


Fonte: Xinhua

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR