Movimentos

4 de março de 2013 - 15h56

Encontro marca início das atividades da UBM no Tocantins


O 1º Encontro Estadual para a fundação oficial da União Brasileira de Mulheres no Tocantins (UBM-TO), foi realizado em 24 de fevereiro, no auditório da Câmara Municipal de Palmas. Na ocasião, as ubemistas daquele estado debateram o tema “Mais poder para as mulheres”.



Para Maria Luiza Gomes, coordenadora estadual da UBM-TO, a fundação da entidade é um importante passo dado pelas mulheres no Estado. “Criamos mais um instrumento de defesa da mulher que vem somar forças com os demais movimentos de mulheres existentes; para juntas fortalecer a nossa luta defesa de direitos e políticas públicas”, declarou Maria Luiza.

A coordenadora nacional da UBM, Elza Maria Campos, parabenizou a atividade que contou com a participação de 67 pessoas e que resultou na filiação de 46 mulheres à UBM-TO. “Saudamos a direção eleita e desejamos sucesso nas atividades. Temos a certeza que a criação da UBM-TO contribuirá para o fortalecimento da organização das mulheres e dos trabalhadores, rumo a sua emancipação social”, comemorou Elza.

A UBM-TO se constitui como uma entidade sem fins lucrativos, de caráter permanente, deliberativa, consultiva e fiscalizadora. Congrega mulheres para lutar pelos direitos e emancipação da mulher, pela igualdade das relações sociais de gênero.

Durante o encontro também foi eleita a primeira coordenação estadual da entidade, composta pelas associadas fundadoras abaixo relacionadas com suas respectivas funções:

Coordenação Estadual da UBM Tocantins

Coordenadora Estadual: Maria Luiza Gomes da Silva;

Vice Coordenadora: Maria Valdina Sanches;

Coordenadora de organização: Maria de Fátima Dourado Silva;

Vice-coordenadora de organização: Rosicléia Palsinq de Freitas

Coordenadora de finanças: Cida Glória

Vice coord. de finanças: Alain Sales Castro

Coordenadora de Formação: Nayra Lorena Sousa Luz Gonçalves

Coordenadora de projetos: Evanilde Gomes Ferreira

Coordenadora de Juventude: Adrielle Betina Oliveira

Coordenadora de Cultura: Nilma Ferreira de Sousa

Coordenadora de Questão étnicorracial: Leisa Ribeiro Krahô Kanela

Coordenadora de Movimentos Sociais: Silvia Patrícia Costa

Coordenadora de Meio Ambiente: Maria Edileuza Mendes

Coordenadora de Assuntos Jurídicos: Maria Lucia Soares Viana

Coordenadora da Pessoa Idosa: Antonia Araújo de Freitas

Conselho Fiscal:

Jucilene Vieira Pereira

Núbia Dantas Macedo

Maria Izabel Gama Maciel

A origem da UBM no Tocantins

Desde o início de 2012, um grupo de mulheres articulado pelas Secretarias Estadual e Municipal da Mulher do PCdoB, vinha se reunindo para troca de experiências. Na Conferência Estadual sobre a Questão da Mulher, foi definida como prioridade pelas mulheres a fundação da UBM no Tocantins. Para tanto, foi criada uma comissão para organizar e mobilizar as mulheres composta por Maria Luiza, Fátima Dourado, Cida Glória, Vanuzia Ribeiro, Maria Edileuza e Dina Sanches.

Ainda em 2012, foram realizadas cinco ou seis reuniões, as quais foram suspensas em função do período eleitoral. No mês de dezembro, Fátima Dourado e Maria Luiza participaram do Seminário Nacional Mais Poder e Políticas Públicas para Mulheres em São Paulo, ocasião em que se reuniu com a Coordenadora Nacional da UBM, Elza Campos, que repassou os procedimentos necessários para criação da entidade nos estados.

Em janeiro de 2013, o grupo retoma as atividades preparatórias agregando as companheiras Filomena Gomes, Nilma Ferreira, Laura Miranda, Elenilde Gomes, Evanilde Gomes, Rosicléia Freitas, Linete da Silva, Maria do Socorro, Rosalina Moreira, Silvia Patrícia, Lucia Viana, Ceissa Oliveira, Lorena Luz, Núbia Dantas, Izabel Gama, Nilma Ferreira, Hávilla Fernanda e Maria Natalina. Entre janeiro e fevereiro foram realizadas quatro reuniões preparatórias, nas quais foram discutidos o estatuto e a mobilização das mulheres para aderir à UBM. “Neste processo contamos com o valioso apoio da Central dos Trabalhadores do Brasil – CTB, com Centro de Direitos Humanos de Palmas, Instituto de Direitos Humanos e Meio Ambiente, Comunidade Kolping de Palmas e PCdoB/TO através da Secretaria Estadual da Mulher”, lembrou Maria Luiza.

Bandeiras da UBM- TO:

- Contra a opressão de gênero na perspectiva emancipacionista;

- Pelas reivindicações sociais da mulher em relação ao trabalho, combate à violência de gênero, saúde, direitos sexuais e direitos reprodutivos, educação não discriminatória, lazer e equipamentos sociais;

- Para que a maternidade seja compreendida na sua função social por toda a sociedade;

- Pela união e participação da mulher ao lado dos demais segmentos da sociedade na luta por democracia, soberania nacional, pelos direitos sociais, pela paz e por uma nova sociedade livre de toda opressão e exploração.

Fonte: UBM

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais