Cultura

19 de outubro de 2010 - 13h27

O poetinha Vinícius de Moraes completaria hoje 97 anos


Conhecido como bom galanteador e por sua vida boêmia, Vinícius teve nove mulheres [oficiais] ao longo de sua vida. Seus biógrafos dizem que um dia seu parceiro Tom Jobim teria lhe perguntado: "Afinal, poetinha, quantas vezes você vai se casar?"

Neste seu aniversário, nos fica o conselho: "Queira-se antes ventura que aventura / À medida que a têmpora embranquece / E fica tenra a fibra que era dura", que o poeta ofereceu em seu 'Soneto de Aniversário', escrito em 1942 e que reflete sobre a inevitável passagem do tempo e o envelhecimento.

Considerado como “o mais romântico dos poetas” de sua geração, a obra de Vinícius é extensa. Não se resume apenas ao ramo da poesia, mas passa também pela prosa, dramaturgia, jornalismo, música e diplomacia.

Formou-se em Direito pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) em 1933; trabalhou como censor cinematográfico no Ministério das Relações Exteriores; estudou na universidade britânica de Oxford; foi diplomata em vários países, como Estados Unidos, Itália e França; deslanchou como músico nos anos 50, fazendo várias parcerias com pessoas de renome, como Tom Jobim e Toquinho. Escreveu, escreveu, escreveu, chegando a uma infinidade de textos publicados.

Vinícius de Moraes faleceu em 17 de abril de 1980, já reconhecido como um dos maiores compositores e poetas brasileiros.

Com agências


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais

DELAYED option not supported for table 'tb_noticias_contadores'