Brasil

17 de maio de 2011 - 11h37

SPM divulga nota de indignação com “piadas” de Rafinha Bastos


A SPM manifestou indignação com as anedotas com os temas estupro, aborto, doenças e deficiência física do humorista Rafinha. Segundo a  nota, Rafinha insulta as mulheres ao contar anedotas que estimulam o preconceito de gênero e condena a banalização de tais preconceitos e repudia esse tipo de "humor" e qualquer forma de violação dos direitos das mulheres.

“Isso não é humor, é agressão gratuita, sem graça, dita como piada. É lamentável que uma pessoa - considerada pelo jornal The New York Times como a mais influente do mundo no twitter -, expresse posições tão irresponsáveis e preconceituosas. Estupro é crime hediondo e não requer, em nenhuma hipótese, abordagem jocosa e banalizada”, diz a nota, acrescentando que “humor inteligente e transgressor não se faz com insultos e nem preconceitos”.

A SPM diz ainda, em crítica as piadas de Rafinha, que “qualquer mulher forçada a atos sexuais, por meio de violência física ou ameaça, tem seus direitos violados. Não há diferenciação entre as vítimas e, tampouco, a gravidade e os danos deste crime diminuem de acordo com quaisquer circunstâncias da agressão.

De Brasília
Márcia Xavier


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais