Brasil

24 de setembro de 2010 - 20h55

Em nota oficial, campanha de Tuma nega boatos sobre sua morte


A primeira a divulgar a falsa notícia foi a editora da Folha de S. Paulo, Vera Magalhães, em seu perfil no Twitter. Segundo ela, foi um médico do hospital Sírio Libanês quem passou a informação. Os portais UOL, G1 e outros sites repercutiram a informação equivocada. Depois do desmentido, retiraram a informação do ar.

Mas já era tarde. O Twitter e outras redes sociais já estavam fervendo com  a boataria e não demorou para os internautas deflagrarem uma nova onda de piadas desmoralizando a "barriga" da Folha.

A campanha afirmou que ele segue internado por recomendação da equipe médica. Leia a íntegra da nota:

 
"COMUNICADO

O senador Romeu Tuma permanece no Hospital Sírio Libanês a pedido da equipe médica. Nesta sexta-feira, fontes desconhecidas desencadearam uma onda de boatos em relação ao estado de saúde do senador. Lideranças do partido entendem que se trata de uma ação desonesta e desumana por parte dos adversários que não respeitam o trabalho e o legítimo direito de Romeu Tuma de levar adiante sua campanha.
ASSESSORIA COMITÊ CAMPANHA ROMEU TUMA"
 
A assessoria de imprensa do PTB em SP informou que o deputado estadual Campos Machado, presidente do diretório em São Paulo, falou com a família de Tuma nesta noite e que o senador se encontra com quadro estável.

Pesquisa Datafolha divulgada na noite desta sexta-feira (24), mostra o senador em quarto lugar nas intenções de voto para o Senado em São Paulo - o estado tem duas vagas para preencher. Marta Suplicy (PT) tem 27% e Netinho (PCdoB), 26%. Aloysio Nunes (PSDB) registra 15%. Tuma aparece com 14%.


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais