América Latina

17 de julho de 2013 - 18h05

Jovens latino-americanos participam de encontro na Nicarágua 


O uso das redes sociais com fim revolucionário está entre os temas que jovens da América Latina e Caribe debaterão nesta quarta-feira (17), em encontro que faz parte das comemorações do aniversário 34º da revolução popular sandinista na Nicarágua.


Segundo confirmou o membro da Juventude Sandinista 19 de Julho, os debates servirão para compartilhar experiências sobre o emprego de espaços eletrônicos na difusão de ideias para garantir mudanças progressistas na região.

Delegados da Argentina e Equador comentaram para a imprensa o interesse em expor sobre o tema, a partir das experiências em seus países, sobre as mobilizações convocadas mediante as redes Facebook e Twitter.

Vargas informou que participam no evento representantes da Argentina, Colômbia, Costa Rica, Chile, Cuba, Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, Honduras, México, República Dominicana, Panamá, Puerto Rico e Venezuela ele disse que para o 4º Encontro de Juventudes de Esquerda da América Latina e Caribe também se somarão comitivas de outros países entre eles o Vietnã.

Entre os pontos de análise, distinguiu o fortalecimento de alianças para combater a ofensiva direitista que vai contra a unidade na região, já os governos com vocação progressista levam adiante programas econômicos e sociais para benefício popular.

“A primeira jornada, que ocorreu na véspera, consistiu em um recorrido por distintas localidades a fim de conhecer de maneira direta os trabalhos de ativismo que colocam os jovens, como protagonistas de planos sócio-produtivos colocados em prática pelo governo do presidente Daniel Ortega”, afirmou.

O encontro, disse, terminará com a presença dos delegados na capitalina praça da Fé, no dia 19 de julho, para comemorar os 34 anos da revolução popular acabou com a ditadura da família Somoza.

Fonte: Prensa Latina 
  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR