América Latina

12 de fevereiro de 2012 - 13h50

Encontro em Honduras discutirá direitos humanos e golpe de Estado

Como forma de mostrar solidariedade com Honduras e dar visibilidades às violações de direitos humanos que se pratica na região de Bajo Aguan, 41 organizações nacionais e internacionais se uniram em torno do Encontro Internacional de Direitos Humanos em Solidariedade com Honduras, que acontecerá de 17 a 20 deste mês, em Bajo Aguan, departamento de Colom, Honduras.


O Encontro quer mostrar que o golpe de Estado perpetrado contra o país em 28 de junho de 2009 ainda persiste e reflete sobre todo o aparato institucional, provocando impunidade e aprofundando a violência estatal.

Quer também "fortalecer os vínculos solidários e de irmandade entre lutas e povos do mundo, a partir da ação comum frente à grave situação de violação de direitos humanos em Honduras”.

Esta também é uma oportunidade para falar sobre a situação de direitos humanos enfrentada por campesinos e campesinas em Bajo Aguan, região que vive em constante conflito em virtude da questão agrária.

Os organizadores ainda colocam o Encontro como um momento para discutir e entender a ligação entre militarização, transnacionalização, luta pela terra e violação de direitos humanos na região e no país.

Antes e depois do Encontro serão realizadas Brigadas Nacionais e Internacionais de Solidariedade nas comunidades e assentamentos onde se vive em maior dificuldade e enfrentando situações mais graves de repressão e extermínio. Os membros desta iniciativa realizarão tarefas de prevenção e proteção aos direitos humanos.

"Estas Brigadas de Solidariedade se estabelecem a partir da convicção de que a criatividade, o afeto ativo e a coletividade vital, têm a potência de desmontar a cultura da violência que sustenta a lógica militar”, acreditam.

Fonte: Adital
  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais