América Latina

23 de outubro de 2010 - 17h48

Guatemala: EUA fizeram 17 experiências em cobaias humanas


No começo de outubro, já haviam sido descobertas experiências envolvendo a inoculação da bactéria da sífilis por cientistas americanos em parte da população guatemalteca. Os testes, aplicados para testar a recém-desenvolvida penicilina, foram levados a cabo nos anos 40, e forçaram o presidente Barack Obama a pedir desculpas ao país latino.

As investigações prosseguiram e, na última quarta-feira, o governo americano enviou documentos com 90% da informação científica que será utilizada na investigação, a cargo de uma comissão especial dirigida por ele para descobrir o que ocorreu no país entre 1946 e 1948. Os documentos estavam nos arquivos do Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC, com sede em Atlanta).

Rafael Espada designou o médico Jorge Solares como coordenador da comissão na Guatemala, e o médico guatemalteco radicado no Paraguai José Guillermo Monroy pra fazer a ligação entre o país e o governo dos Estados Unidos.

Espada também afirmou que o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) na Guatemala será a entidade responsável por financiar a comissão, acrescentando que as primeiras conclusões devem ser divulgadas nos próximos seis meses.

A Guatemala ainda não definiu o orçamento e o cronograma para o funcionamento da comissão, mas devem tê-los em mãos na próxima semana, acrescentou.

Os experimentos em humanos realizados na Guatemala foram divulgados no dia 1 de outubro, após uma investigação da médica Susan Reverby, do Wellesley College, que descobriu os documentos em arquivos do médico John Cutler (falecido em 2003), responsável pelos testes.

Nesse dia, a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, pediu desculpas à Guatemala pelo ocorrido, enquanto o presidente Barack Obama chamou o presidente do país, Alvaro Colom, com o mesmo objetivo.

Da redação, com Portal Terra


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais