Brasil

7 de abril de 2013 - 20h26

Reunião do Comitê Estadual do PCdoB-MG aponta desafios do biênio



 
Walter Sorrentino, secretário Nacional de Organização do Partido, realizou um minucioso apanhado do quadro político brasileiro. Antes de começar sua análise, Walter registrou a solidariedade do Partido Comunista do Brasil com o povo venezuelano pela morte precoce do presidente Hugo Chávez. 

Quadro político do país

A presidente Dilma, segundo Walter Sorrentino, encontra-se em plena iniciativa política e goza de amplo apoio entre o povo para tal. Destacou que Dilma é a grande favorita para vencer as eleições presidenciais de 2014. Contudo, o desempenho da economia brasileira no ano de 2013 é decisivo para o delineamento do quadro político no próximo ano. Se a economia responder favoravelmente, Dilma se fortalecerá ainda mais.

Ainda sobre a economia, Walter diz ser este o grande palco da luta política em curso. O sistema de oposição aposta em um aumento descontrolado da inflação e no baixo crescimento do PIB em 2013 para fazer deslanchar uma candidatura do campo conservador. Entretanto, o PCdoB avalia que as medidas de estímulo à economia promovidas pelo governo Dilma estão na direção correta e demonstra uma convicção do governo de buscar um caminho de desenvolvimento. A economia ainda não respondeu à altura a estas medidas, mas o Partido avalia que a solução não é um novo ciclo de arrocho da política monetária com aumento dos juros.

No setor externo, Walter diz que ainda falta ao Brasil maior convicção e força para defender seus interesses de forma integral. Neste sentido, uma taxa de câmbio competitiva se torna uma variável central nestes tempos de crise do capitalismo e esforço nacional pelo desenvolvimento.

Em síntese, a respeito do quadro econômico, Walter defendeu que a saída é pela Política. “É preciso decisão política, estratégia de desenvolvimento e a construção de um novo pacto político para governar os rumos da economia”, disse o Secretário.

A respeito da sucessão de 2014, Walter defendeu que foi a oposição que promoveu a antecipação do debate. Para ele ainda não há uma candidatura viável no campo conservador e, portanto, a antecipação do debate é necessário para eles buscarem reunir condições para a disputa. Aécio Neves é uma candidatura ainda fraca. Discursa sobre moral, ética, choque de gestão e legado de FHC, ou seja, um discurso já derrotado diversas vezes na última década. “É um programa ultrapassado”, destaca Walter.

Marina Silva tenta construir, através da Rede Sustentabilidade, um não-Partido. Tem uma postura indeterminada. Sobre Eduardo Campos, Walter diz que não deve ser tratado como adversário. Para ele “é natural que os partidos se apresentem para as disputas. E como a oposição está enfraquecida alguém ocupa o espaço.” Acontece que não há espaço para um projeto à esquerda de Dilma, assim para se viabilizar o PSB precisa buscar força à Direita. E, dessa, forma aparece como uma candidatura dissidente do projeto central. Segundo Walter, o discurso de “o Brasil pode mais” feito por Eduardo ainda carece de preenchimento.

13º Congresso do PCdoB: Desenvolvimento e Democracia

Na segunda parte de sua fala, o secretário Nacional de Organização do Partido, concentrou-se na apresentação dos preparativos para o 13º Congresso do Partido que se realizará em novembro e que terá seu processo deflagrado em junho. “A consigna do Congresso será Desenvolvimento e Democracia”, pronunciou Walter. O desafio permanente do Partido é se edificar como um partido de classe (comunista), popular, de massas e organizado.

O primeiro eixo do Congresso consiste em construir uma narrativa própria dos comunistas sobre os dez que as forças democráticas e patrióticas chegaram ao poder central. “Precisamos construir um balanço crítico e estratégico sobre os últimos dez anos à luz do nosso Programa Socialista”, enfatizou o dirigente. A questão sobre a qual todo o partido se debruçará é em que medida os governos democráticos contribuíram para a construção de um Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento. A nova arrancada econômica, a construção de um novo pacto político com núcleo de esquerda e a sucessão de 2014 são parâmetros deste debate.

Por fim, Walter Sorrentino destacou que os desafios de mobilização do Congresso são o reforço do espírito militante, a permanente direção coletiva do Partido e a responsabilização de todos os quadros com a linha de construção partidária.

Projeto Político-eleitoral de 2014 em Minas

Wadson Ribeiro, o vice-presidente do PCdoB em Minas e um dos coordenadores do Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE) fez a apresentação do acúmulo de opinião conseguido pelo GTE até o presente a cerca de qual deverá ser a tática do Partido em Minas.

Sobre a sucessão ao governo do estado, Wadson relatou que a tendência atual mais forte é de uma candidatura única do campo da presidenta Dilma, possivelmente tendo como candidato o atual Ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel. No campo da oposição à Dilma, o quadro é de maior indefinição sobre o possível candidato. Segundo Wadson os nomes mais forte que surgem são do vice-governador, Alberto Pinto Coelho (PP), do presidente da ALMG, deputado Diniz Pinheiro (PSDB) e o presidente estadual do PSDB, o deputado federal Marcos Pestana.

Sobre as prioridades do Partido para 2014 foi aprovado que o objetivo central do PCdoB é reeleger a Presidenta Dilma e eleger dois deputados federais. Além disso o objetivo é a eleição de quatro deputados ou deputadas estaduais.

Wadson Ribeiro ressalta que o sucesso destes objetivos depende fundamentalmente do compromisso de todo o organismo partidário com os mesmos. “O PCdoB encontra-se em um grande momento em Minas. Precisamos trabalhar para que nosso crescimento atual se consolide e se amplie nas próximas eleições”, enfatizou o vice-presidente.

Em seguida, dezenas de camaradas membros do Comitê Estadual falaram sobre os assuntos enriquecendo e fortalecendo a construção coletiva do Partido. Destaque para presença do prefeito de Contagem, Carlin Moura, que discorreu sobre os desafios do Congresso Partidário, em especial sobre a temática do Desenvolvimento nacional.

Por Diogo Santos
Secretário Estadual de Comunicação do PCdoB


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais

INSERT command denied to user 'noticias'@'186.202.132.166' for table 'tb_noticias_contadores'