10 de maio de 2013 - 19h07

Professores da rede estadual continuam paralisados


Os professores da rede estadual de ensino continuam paralisados. A greve foi iniciada no dia 23 passado e segue por tempo indeterminado.


   
O motivo principal é a luta pela aprovação do Estatuto do Educador, cujo governo Roseana Sarney vem enrolando há exatamente dois anos, desde a última greve que aconteceu pelo mesmo motivo, no início de 2011.

Durante todo esse tempo, representantes dos profissionais da educação, através do Sinproesemma, juntamente com os técnicos do governo do Maranhão, se reuniram por diversas vezes e construíram juntos o texto do Estatuto.

Porém, mesmo depois dele estar pronto, a governadora Roseana Sarney nunca o enviou para apreciação e votação na Assembleia Legislativa. E mais: recentemente, numa atitude covarde e antidemocrática, deu ordens para que seus técnicos, sem a participação dos professores, alterassem o texto do Estatuto que, caso seja aprovado com essas alterações, vai prejudicar todos os educadores.

Na alteração do texto, foram identificados sérios prejuízos à carreira dos educadores, entre os quais estão a exclusão do mecanismo que garantiria as progressões automáticas; retirada de gratificação de risco de morte; da gratificação para os educadores que residem longe dos seus locais de trabalho – difícil acesso; do mecanismo de redução da carga horária por tempo de serviço; exclusão da Gratificação de Atividade do Magistério (GAM) aos trabalhadores que vão se aposentar; retirada da promoção e muitos outros itens prejudiciais aos trabalhadores e à educação pública.

De acordo com informações do Sinproesemma, representantes do Governo do Estado ficaram de enviar proposta para ser votada pelos professores ainda nessa sexta-feira.

Se aprovada nas assembleias regionais, a proposta do Estatuto do Educador deve ser enviada para votação na Assembleia Legislativa.

Com informações do Castro Digital

Fonte: Blog Marrapá
  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais