Eron Bezerra

Lula é vítima do conteúdo de classe do Estado

Com o rompimento da sociedade dos clãs, desaparecia a sociedade em que os “bens materiais” eram de uso coletivo e se estabelecia a propriedade privada dos “meios de produção”. Surgia, assim, a necessidade do estado como instrumento para assegurar esses privilégios a classe dominante estabelecida em cada período histórico.

O estado escravocrata foi o primeiro, sendo substituído pelo feudalismo, posteriormente pelo capitalismo, e hoje já se recorreu às primeiras experiências de estado socialista.

Assim, até que se evolua para a sociedade comunista - ainda não experimentada no planeta - quando o estado desaparecerá, todo estado nada mais é do que um instrumento de dominação da classe dominante, como bem demonstraram Marx & Engels em “A origem da família, da propriedade privada e do estado”.

Eis porque, no caso do Brasil, a classe dominante (os que detém os meios de produção) não se sentem nem um pouco constrangido em golpear a presidenta Dilma Rousseff, sob o grotesco pretexto de pedalada fiscal, enquanto protege Temer e seus aliados, mesmo flagrados em grotescos atos de corrupção.

E a razão pela qual não há qualquer constrangimento por parte da classe dominante diante dessas flagrantes contradições, é porque o objetivo de sua ação não é o combate a eventuais ilícitos e sim interromper políticas sociais e econômicas de inclusão social e de reafirmação da soberania nacional. E as medidas adotadas pela turma do Temer - que vão dos ataques aos direitos sociais do povo à entrega de nosso patrimônio aos estrangeiros - não deixam dúvidas quanto a esses objetivos.

Eis porque Dilma Rousseff foi cassada e Lula está preso, enquanto seus algozes são os mesmos que mantém Temer entronado - para que ele finja que dirige o país - e igualmente mantenham livres e serelepes tipos como Aécio Neves, que dispensa comentários.

Enquanto as forças progressistas não tiverem isso muito claro, as frustrações apenas se repetirão, como a do último domingo, no episódio do “solta e prende” do presidente Lula.

* Professor da UFAM, Doutor em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia, Coordenador Nacional da Questão Amazônica e Indígena do Comitê Central do PCdoB.

Publicidade

TEXTOS DESTE +

OUTRAS COLUNAS