As Cartas do Pai por Ivan Cosenza

Dia Do Nordestino

 

Rio de Janeiro, 8 de Outubro de 2019.

Pai,
Você criou muitos personagens na sua vida.
Criou os Fradinhos, os mascotes dos times de futebol do Rio de Janeiro. Criou o Ubaldo (o Paranoico), o Cabôco Mamadô, o Tamanduá, e até um personagem pra mim, o “Sapo Ivan”, em historinhas que me contava quando eu era criança.
Mas os personagens que eu me lembrei hoje, foram os da turma da Caatinga. Zeferino, Bode Orelana e Graúna, contavam o dia a dia do povo brasileiro, representado por estes três nordestinos que mostravam as diferenças entre o nordeste, esquecido pela ditadura militar, enquanto investiam tudo que podiam no “Sul-maravilha”.
A seca castigava o povo nordestino, que morria de fome e de sede, obrigando a saírem de suas casas para tentar a sorte por aqui, e poder mandar um pouco de dinheiro para sua família.
Ainda no governo FHC, em capa de revistas, mostravam crianças sendo obrigadas a comer calango, enquanto ele liberava bilhões de reais para os banqueiros.
Aí veio um governo que começou a tratar o Nordeste como parte do Brasil, veio a transposição do Rio São Francisco, e investimentos que nunca tiveram.
Com água, oportunidades e universidades, o nordeste começou a voltar para o nordeste. Eles podiam voltar para casa e dar uma vida digna para suas famílias.
Agora, este novo governo quer massacrar o nordestino novamente.
Acredita que eles desligaram parte da irrigação da transposição?
Querem a volta da seca e da morte, só porque tiveram poucos votos por lá.
Hoje é dia do nordestino, pai.
O nordeste merece um governo que trate o com dignidade!
Um governo que trate o nordestino como brasileiro novamente!
Um beijo do seu filho,
Ivan


* Produtor cultural, presidente do Instituto Henfil, filho e curador da obra de Henfil

As opiniões aqui expostas não representam necessariamente a opinião do Portal Vermelho



Publicidade

TEXTOS DESTE +

OUTRAS COLUNAS