Cultura

12 de janeiro de 2018 - 12h33

“Mas no amor, a gente fica em paz”

André Tertuliano
Ruy Faria em apresentação no Teatro Popular Oscar Niemeyer Ruy Faria em apresentação no Teatro Popular Oscar Niemeyer

Pra quem esteve presente, foi um momento histórico. Ruy estava inspirado, de ótimo humor e passeou com elegância pelas pérolas de seu repertório.

O que mais me impressionou foi a humildade e a tranquilidade do cara. Teve um episódio durante o show em que faltava um banquinho ao lado do Ruy para apoiar um copo de água, e enquanto eu na plateia fiquei desesperado enviando mensagens furiosas para a equipe de palco, ele ria e tomava água no gargalo da garrafa, totalmente à vontade.

Talvez por este episódio, talvez pela emoção de estar recebendo um artista como ele no Teatro, ao final do show eu peguei o microfone da cabine e falei da importância do Ruy Faria para a música brasileira, do significado especial daquela noite para todos nós que estivemos ali presentes.

Foto: André Tertuliano


Depois, no camarim, Ruy me recebeu com um abraço e um sorriso largo. Eu só pude dizer, timidamente, que "amigo é para essas coisas" e fazer planos para um reencontro que não chegou a acontecer. O apreço não tem preço. Salve Ruy Faria!
__
Ruy Faria morreu na tarde desta quinta-feira (11), aos 80 anos, no Rio de Janeiro. A informação foi divulgada pela ex-mulher dele, Cynara Faria, que não esclareceu a causa da morte.


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais