Brasil

7 de janeiro de 2018 - 12h25

Temer usou verba da Saúde como moeda de troca, diz ministro

MARCELO CAMARGO/ABR
   

Em entrevista publicada nesta sexta-feira (5) no site Poder 360, Barros contou que separou R$ 500 milhões do Ministério da Saúde em 2017 para emendas de congressistas ao Orçamento por ordem de Temer. A liberação dos recursos não era obrigatória. O próprio Barros considera o uso dessas verbas como “moeda de troca” com o Congresso. Barros é um dos articuladores de Temer em prol da reforma da Previdência.

O ministro deixará o governo até abril para concorrer à reeleição como deputado federal. Barros tenta o sexto mandato na Câmara. Barros indica que o PP deverá apoiar um candidato do "centrão". “O centrão representa uma composição competitiva. Representa muitas lideranças que estarão em campanha, muitas candidaturas majoritárias nos Estados. Se fizermos um apoio em bloco, esse candidato cresce”, disse o ministro


 Fonte: Brasil 247

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais