Brasil

18 de novembro de 2017 - 19h41

Temer rasga CLT, mas o inimigo do PTB é o socialismo


Reprodução
   
A legenda, fundada por Getúlio, abandona oficialmente a bandeira do trabalhismo ao dedicar seu tempo de propaganda na TV para atacar o socialismo, adotando o discurso liberal de ódio da direita conservadora ao dizer que o socialismo "não funciona".

Para a presidenta nacional do PCdoB, a deputada Luciana Santos (PE), o programa é no mínimo contraditório, pois "basta dizer que dos quase 7 bilhões que habitam o planeta, 20% são dirigidos por experiência de implementação do socialismo".

"Sem dúvida, a experiência mais emblemática contemporânea é a chinesa. O crescimento da China é o que alavanca o crescimento mundial", rebateu Luciana.

Ela lembrou que em 2008 o mundo viveu uma grave crise do capitalismo, que levou nos últimos três anos a um crescimento médio do PIB mundial de 3,5%. Segundo ela, esse resultado positivo só foi garantido por conta do crescimento da economia chinesa, dirigido por um regime comunista.

"A China é o país que mais cresce, puxando a média mundial, isso graças ao grande programa de inclusão social, industrialização, retirando 14 milhões de pessoas da pobreza. É um modelo que revela que quando se tem um Estado que é indutor do desenvolvimento, é possível promover prosperidade, inclusão, inclusive do ponto de vista técnico e científico", acrescentou.

No entanto, o programa do PTB ignorou tais fatos e preferiu utilizar chavões para desinformar. Com o suposto objetivo de falar sobre o fortalecimento dos municípios, a peça adotou uma esdrúxula construção, para dizer que "a concentração de renda é coisa de socialista", culpando o sistema pela carga tributária e demais flagelos do país, além de atacar a China, Cuba e a Venezuela.

Entre as diversas aberrações ditas durante o programa está a frase da deputada Cristiane Brasil (RJ) que diz: "Imaginem, o sonho comunista da Revolução Cubana só funcionaria no céu, onde não precisam dele, ou no inferno onde já está implantado".

A peça faz um ataque aos governos Lula e Dilma que, apesar de ter promovido uma importante transformação na vida do povo, com inclusão social, emprego e valorização da renda - retirando mais de 13 milhões da pobreza -, infelizmente, vivia e vive sob regime capitalista.

É o capitalismo o regime responsável por concentrar a riqueza do planeta nas mão de apenas 1% da população global. Já sobre o atual governo de Michel Temer - que adota o modelo capitalista mais conservador, com uma agenda de reformas que coloca o estado contra o seu povo, retirando direitos, entregando o patrimônio público, como o pré-sal, ao capital estrangeiro e destruindo a indústria nacional - nada foi dito.

Mesmo assim, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, encerra a propaganda dizendo que “defende o trabalhador e o empresário".


Do Portal Vermelho

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais