Brasil

17 de novembro de 2017 - 20h56

Haroldo Lima: Candidatura de Manuela é para aglutinar


Richard Silva
   
"A candidatura da Manuela é para aglutinar, é para formar uma frente ampla que discuta uma saída para o Brasil, um novo projeto nacional de desenvolvimento onde a representação política reflita os interesses da massa trabalhadora, onde os direitos sejam respeitados, onde a indústria seja reorganizada em nível superior e a agropecuária também", afirmou Haroldo ao justificar a importância da candidatura própria e o nome de Manuela.

O comunista baiano, lembrou dos companheiros de jornadas passadas. "Um ciclo social e progressista foi interrompido por um golpe", disse ao alertar que uma manobra tenta impedir o direito inalienável de Lula ser se candidatar.

"Na batalha final todos os progressistas estarão juntos", ressaltou Haroldo sobre a disputa eleitoral de 2018.

Candidatos comunistas

Essa será terceira vez que os comunistas apresentam candidatura em eleições presidenciais.
Desde 1972 no PCdoB, Haroldo Lima resgatou a importância e consequência da decisão do partido de disputar a presidência em momentos históricos tão adversos no Brasil. Em 1930, a candidatura do carioca, operário e negro Minervino de Oliveira. O Brasil vivia a chamada República Velha e os trabalhadores estavam sob forte ataque e protestos que desencadearam a resolução de 1930.

Quinze anos depois, em 1945 foi a vez do Partido Comunista do Brasil disputar as eleições com Yedo Fiúza, um engenheiro de tradição revolucionária e ex-prefeito de Petrópolis.

Agora, o partido apresenta Manuela, "que representa especialmente as mulheres e a juventude da nossa terra. A parlamentar que é campeã de votos em seu estado.


Do Portal Vermelho

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais