13 de setembro de 2017 - 20h46

Senado investigará massacre de índios isolados no Amazonas


Divulgação
Foto aérea de 2012, feita pela Funai, de índios isolados que vivem na mesma região onde há relatos do massacre Foto aérea de 2012, feita pela Funai, de índios isolados que vivem na mesma região onde há relatos do massacre
A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), autora do pedido, disse que o agravamento dos problemas na região pode estar relacionado aos cortes orçamentários sofridos pela Funai.
“Isso resultou na suspenção das atividades de cinco bases de proteção a índios isolados na Amazônia, deixando esses povos sem defesa contra garimpeiros, fazendeiros e madeireiros”, protestou a senadora.

O Ministério Público Federal no Amazonas, em conjunto com a Polícia Federal (PF), instaurou no dia 29 de agosto uma investigação sobre suposto massacre de indígenas isolados na Terra Indígena Vale do Javari, ocorrido no mês passado.

A suspeita é que um grupo de garimpeiros ilegais tenha executado pelo menos dez pessoas, incluindo mulheres e crianças. A área sob investigação fica nas imediações dos rios Jandiatuba e Jutaí, próxima à fronteira com o Peru.

Os senadores querem ouvir na região os representantes da Funai no Alto Solimões; da Polícia Federal de Tabatinga; o procurador da República no Amazonas, Alexandre Aparize; procurador da República em Tabatinga, Pablo Beltrand; representação do Exército em Tabatinga; representante da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab); o presidente da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), Paulo Marubo; o líder Warikama Djapar, habitante da TI do Vale do Javari, Adelson Kora Kanamari; e o cacique geral de São Paulo de Olivença, Francisco Tikuna.




Fonte: Assessoria da senadora Vanessa Grazziotin

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais